quarta-feira, 18 de julho de 2012

Tecidos africanos: Bogolanfini

Estou fazendo uma pesquisa sobre os processos de estamparia feitos na África. Dentre as inúmeras formas de se embelezar os tecidos, seja pelo batik, amarrações e estamparia com carimbos, o bogolanfini é um processo bastante especial, pois os tecidos são tingidos com lama, depois de passarem por um processo especial de um pré-tingimento com um chá feito com as folhas da árvore bogolan. Originado pelas mulheres da cultura Bamana do Mali há séculos, o tecido africano “mud cloth” ou bogolanfini continua a ser feito hoje em dia. Bogolanfini é uma peça de arte pintada, onde cada peça tem sua própria história para contar. Os símbolos e a maneira como são dispostos, assim como as cores e as formas do bogolanfini revelam uma variedade de diferentes segredos, status sociais, o caráter de uma pessoa ou a sua ocupação. Fazer uma tecido de bogolanfini é um processo que consome tempo, levando de quatro dias a uma semana para ser completado, dependendo das condições do tempo. O tecido de alggodão é feito pelos homens, em tiras de 15 cm de largura, unidas por costura formando um pano de aprox. 1,5 m de largura. As mulheres tradicionalmente pintam e desenham os tecidos. Uma artista de bogolanfini é como qualquer artista do ocidente. Cada conceito deve ser ensinado e aprendido por um longo período de tempo. Uma pessoa que trabalha com a arte da pintura de bogolanfini precisa aprender a fazer os diferentes tingimentos com substancias orgânicas, assim como saber como as diferentes substancias reagem com os tecidos e os fixadores. A lama usada para o bogolanfini é normalmente misturada com água e deixada fermentar por aproximadamente um ano. Estou chamando estes tecidos de "roupas mágiicas", pois servem principalmente à proteção das pessoas que os usam.

Um comentário:

  1. Muito interesante. Obrigada pela informaçâo. Sou de Argentina.

    ResponderExcluir